Jornada Nacional de Lutas, Brasília, 24/08/2011

Reunião do Soviet de Petrogrado em 1917

A Revolução Russa: expressão mais avançada de uma onda revolucionária mundial.

Diretas Já

Luta por dias melhores

sábado, 24 de junho de 2017

Sobre presídio, altos salários, não pagamento de 13º e outras coisas em Bayeux.............





Os últimos dias em Bayeux têm sido extremamente movimentados, intensos, para sua população como um todo, mas também para os/as servidores/as municipais em especial e, mais ainda, para o prefeito Berg Lima (Podemos) que, eleito de forma amplamente bem vista por uma parcela expressiva  do eleitorado desta cidade, hoje com pouco mais de cinco meses à frente da Prefeitura desta que é uma das maiores cidades de nosso Estado, enfrenta uma grave crise política, em tão pouco tempo de gestão. Particularmente, não me lembro de ter presenciado uma crise desse tamanho em Bayeux, em tão pouco tempo de um prefeito em um mandato.
É verdade que não esperávamos, de forma alguma, que Berg Lima pudesse transformar a cidade de Bayeux em algo diferente para melhor em pouco tempo de gestão. O primeiro problema que enxergamos em seu mandato é que ele prometeu isso durante a campanha eleitoral passada ao povo de Bayeux e, logicamente, provocou nesse povo uma expectativa tremenda num futuro próximo. Resultado: em pouco mais de cinco meses, Berg Lima encontra-se completamente perdido, sem rumo algum, com 6 (seis) secretários municipais fora de sua equipe, sendo o mais recente o da Indústria e Comércio, Ramon Acioli, que foi à Câmara Municipal de Bayeux e fez várias denúncias contra o prefeito e sua administração, afirmando, entre outras coisas, que não possuía autonomia à frente da pasta e que desconhecia a maior parte dos funcionários desta, onde na verdade, segundo ele, conhecia apenas, 1/3 de seus servidores. Ou seja, a imensa maioria desses era "fantasma". Uma denúncia extremamente grave e que precisa ser rigorosamente apurada. Não à toa os/as vereadores/as da cidade criaram uma Comissão Especial para investigar e apurar tais denúncias do, agora, ex-secretário municipal.
Quase que ao mesmo tempo, o prefeito Berg Lima estava envolvido na polêmica construção do presídio federal em Bayeux. Uma ideia que ele trouxe de uma recente viagem a Brasília, durante sua ida à Marcha dos Prefeitos, e que trouxe à cidade agentes federais do DEPEN e do presídio federal de Mossoró, não sem antes o próprio prefeito e vereadores/as se deslocarem até Mossoró para conhecerem as dependências daquela unidade prisional. Após tudo isso, e com a polêmica instalada na cidade, verificou-se que a imensa maioria do povo de Bayeux não queria esse presídio na cidade. Mas, o prefeito e seus aliados (dentro e fora da Prefeitura, dentro e fora da Câmara Municipal da cidade), continuavam sem querer se aperceber disso e insistiam na tese dos "benefícios" desse presídio federal em Bayeux. Ao longo de cerca de um mês, e no mesmo dia que Ramon Acioli renunciou ao cargo de secretário municipal e denunciou as mazelas da gestão na Câmara Municipal, o prefeito Berg Lima foi à TV Tambaú e anunciou que não iria mais recebê-lo em Bayeux, admitindo que cedeu à pressão popular (com outras palavras, evidentemente). Sem dúvida, essa foi uma GRANDE vitória popular, que merece ser amplamente comemorada por todos e todas!!!
Mas, essas não foram as únicas polêmicas assistidas em Bayeux no último período. Vimos também, durante a semana, o prefeito Berg Lima, anunciar, para vários/as servidores/as agentes de saúde, em plena Prefeitura Municipal, após mais de 20 dias de greve da categoria, que vai pagar os 20% de adicional de insalubridade, conquistado pela categoria e assegurado em lei municipal, em 2016, e irá pagar também o PMAQ, uma outra gratificação devida à categoria. Tudo isso fruto da mobilização e luta da categoria dos/as agentes de saúde de Bayeux e de seu sindicato, que esteve à frente nisso, o SINDACS. Infelizmente, a atual direção do SINTRAMB pouco fez ou participou dessa luta!!!
Assistimos também uma paralisação de três dias dos vigilantes e pessoal do apoio, promovida por essas categorias, ligadas ao SINTRAMB, por conta de não terem ainda recebido o reajuste salarial desse ano e também porque o prefeito Berg Lima ainda não pagou, até essa data, os 40% da primeira parcela do 13º salário do pessoal da ativa. Pagou apenas aos pensionistas e aposentados, querendo talvez com isso colocar trabalhador contra trabalhador. Mas, isso não cola. Nossa luta não é contra os pensionistas e aposentados, mas sim contra o seu "patrão", que neste caso, é o mesmo nosso, chamado prefeito de Bayeux, ou seja, Berg Lima. Pra piorar nossa situação, a prefeitura de Mamanguape anunciou, na quinta-feira, 22/06, o pagamento da primeira parcela do 13º e a antecipação do salário de junho, tudo junto. E Bayeux, nada...... Queremos receber o nosso 13º salário, Berg Lima!!!
Se vc achou tudo isso pouco, ainda tem mais. Bayeux, nos últimos dias, foi varrida por uma denúncia muito grave (como se não houvessem outras), em cima dos altos salários pagos a alguns servidores municipais de nossa cidade. Como se não bastasse isso, existem também várias distorções nas várias categorias em Bayeux.
Por exemplo, todas as assistentes sociais contratadas ganham mais do que as efetivas. Entre professores e vigilantes, ocorre o inverso. Os efetivos ganham muito mais do que os contratados, quando ambos possuem as mesmas responsabilidades, funções e jornadas de trabalhos. Pra fechar com chave de ouro, o prefeito Berg Lima recebe mensalmente cerca de R$ 20 mil para governar uma cidade com pouco mais de 100 mil pessoas (como Bayeux), enquanto Luciano Cartaxo recebe R$ 22 mil/mês para governar João Pessoa, com pouco mais de 800 mil pessoas. Isso é um absurdo!!!
E, neste caso, ainda tem um elemento a ser adicionado, que foi amplamente divulgado nas redes sociais. Há um vigilante, que ocupa o cargo de Diretor Municipal da Vigilância de Bayeux que, em abril deste ano, recebeu pouco mais de R$ 7 mil, chamado Joselito Mendonça dos Santos. O GCM Coelho, secretário municipal de segurança, recebeu pouco mais de R$ 10 mil. Esses dois são também diretores do SINTRAMB, o sindicato dos servidores municipais de Bayeux. Perguntamos: e aí, como fica???
Há tempo para Berg Lima se recompor e ajustar seu governo e realmente mostrar para que veio, como se costuma dizer??? Respondemos: há, sim. É possível que isso aconteça??? Respondemos: sinceramente, não enxergamos, vindo de Berg Lima e sua equipe, nenhum movimento nesse sentido, neste momento. Assim, o que percebemos é que, num futuro próximo, a situação de Bayeux não deve melhorar, infelizmente para seu povo, que não merece passar pelo que está passando!!!
Mas, vamos pra frente, que assim caminha a humanidade...................  

domingo, 11 de junho de 2017

Há uma explicação para os altos salários da Prefeitura Municipal de Bayeux???



Recentemente, o TCE/PB, através do aplicativo Sagresonline, divulgou para todos/as que se dispuserem a procurá-lo, disponibilizou em seus arquivos, todas as relações das folhas de pessoal com nomes, local de lotação e salários brutos dos/as servidores/as públicos/as de todos os municípios paraibanos mais os/as do Governo do Estado. Isso tudo com base à Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011, conhecida como Lei de Acesso à Informação, sancionada ainda no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, que garante, entre outras coisas, que todo o povo conheça o quanto recebe cada funcionário público das três esferas do poder (federal, estadual e municipal). Isso já acontecia, há muito tempo, no serviço público federal, aonde qualquer cidadão podia acessar, sem problemas, o salário de qualquer servidor/a de qualquer órgão público federal, bastando para isso apenas saber o nome do/a servidor/a ou seu CPF ou ainda seu órgão ao qual este/a estava lotado/a. Para chegar ao Estado ou Município, como Bayeux, era questão de dias. E esse dia chegou. E está causando rebuliço. E grande!!! 
Antes de mais nada, queremos dizer que não temos nenhuma discordância em relação a isso, pois entendemos que, como servidor público, devemos satisfação, por ofício, ao povo que, em tese, paga nosso salário com seu trabalho e o pagamento dos impostos que ele faz, cotidianamente. Assim, como diz o velho ditado, "quem não deve, não teme". Assim, a simples divulgação do salário nas redes sociais para que qualquer pessoa possa assim conhecer não nos afeta. 
Porém, para algumas pessoas, isso tem causado um certo alvoroço, especialmente aquelas que costumam se envolver por trás de algumas jogadas políticas, especialmente nos municípios. E, em Bayeux, isso não tem sido diferente. Daí o rebuliço!!!
Queremos, nesse artigo, chamar a atenção para algumas coisas que o Sagresonline nos revelou, com a divulgação dessas listas.
Primeiro, com a gritaria vinda dos companheiros vigilantes municipais, que nos alertaram sobre tais listas, pudemos perceber alguns dados interessantes. Recolhemos as listas dos vigilantes efetivos, contratados e também dos guardas municipais, já que todos esses pertencem à mesma secretaria municipal de Bayeux.
Quase que imediatamente, verificamos algumas coisas interessantes, juntamente com os demais vigilantes. Existem alguns vigilantes que recebem salários muito altos, alguns ganhando 5, 6, 7 mil reais por mês, enquanto boa parte desses ganham pouco mais de 2, 3 mil reais mensais. Detalhe: os que ganham esses altos salários trabalham durante o dia, segundo esses vigilantes, ou seja, não recebem o adicional noturno, o que elevaria seus salários. Outro detalhe verificado, dessa vez entre os guardas municipais: um deles, justamente o secretário municipal de segurança, recebe pouco mais de R$ 10 mil/mês, o mesmo salário que os demais secretários/as, enquanto alguns outros recebem 5, às vezes 7 mil/mês, mas uma grande parte recebe também 2, 3 mil reais mensalmente. Daí vem a pergunta: por quê??? 
Ainda entre os vigilantes, observamos uma discrepância que nota-se em algumas outras categorias existentes em Bayeux, que é a grande diferença que existe entre os trabalhadores efetivos para os contratados. No caso dos vigilantes contratados, a imensa maioria desses recebe um salário mínimo (R$ 937), exercendo as mesmas funções do efetivo, com as mesmas responsabilidades. Daí, vem outra pergunta: por quê isso???   
Notamos outras questões, um pouco diferentes, em outras categorias no município de Bayeux, que também exigem uma resposta da atual administração municipal. Por exemplo, as assistentes sociais efetivas do município recebem menos do que as mesmas profissionais contratadas, apesar de exercerem a mesma função, com as mesmas responsabilidades e mesma jornada de trabalho. Mais uma vez, perguntamos: por quê, prefeito??? Só pra todos/as saberem, a média salarial das assistentes sociais efetivas é de R$ 1081,80, enquanto a média salarial das mesmas profissionais contratadas é de R$ 1600, com elas lotadas na Secretaria de Saúde e de R$ 1522,16, com todas lotadas na Secretaria de Ação Social.
Quando vamos para os médicos, a coisa é ainda mais terrível. O município de Bayeux, segundo o Sagresonline, possui em abril desse ano (dado mais atual), exatos 25 profissionais efetivos e a média salarial desses é de R$ 6.586.60; enquanto isso, o mesmo município possui 84 médicos contratados e a média salarial é de R$ 5.593,61. Sendo que, em vários casos individuais, o salário desses/as profissionais contratados é superior ao de um efetivo!!!
Na minha categoria, ocorre coisa semelhante ao que se dá entre os vigilantes, entre os/as profissionais efetivos e contratados. Existe entre os dois setores a mesma responsabilidade em suas funções, a mesma responsabilidade com a escola, com os/as alunos/as, mas a diferença salarial é muito grande, o que causa no ambiente escolar muitos problemas entre os dois setores, injustificáveis, na maioria das vezes, o que só favorece o patrão (no caso, a Prefeitura Municipal de Bayeux). A média salarial dos/as professores/as contratados/as de Bayeux é de cerca R$ 940, ou seja, pouco acima de um salário mínimo, o que é um absurdo!!!
Por fim, para encerrar esse circo de horrores que o Sagresonline revelou para todos/as em Bayeux (e para quem quiser ver, evidentemente) é o seguinte: em João Pessoa, o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) recebe R$ 22 mil/mês para governar uma cidade com pouco mais de 800 mil habitantes, enquanto Berg Lima (Podemos), em Bayeux, recebe R$ 20.257,60 mil/mês para governar uma cidade com pouco mais de 100 mil habitantes. Perguntamos, de novo: por quê??? 
Queremos, por ora, encerrar esse artigo afirmando o seguinte para compreensão de todos/as. Temos a seguinte compreensão desde quando éramos da direção do SINTRAMB : não temos nada contra o/a servidor/a que receba um salário maior do que o/a outro/a. Mas, nunca concordamos com o fato deste/a servidor/a destratar o/a outro/a por conta disso. como alguns/algumas costumam fazer em Bayeux. Outra coisa que nunca foi de nossa prática é que servidor/a que possui a mesma função receba salário diferenciado. Isso é inadmissível!!! São coisas desse tipo que queremos deixar muito claras para todos/as neste artigo, para que não pairem dúvidas acerca de nossa postura nesse assunto. Outra coisa importante: sempre fomos e continuamos sendo a favor de que se deve entrar na carreira pública através do concurso público, mas continuamos com a opinião de que não se deve fechar os olhos para a realidade de que existem em nossa rede a figura do contratado/a, e este/a também é um/a trabalhador/a, que deve ser respeitado/a e não pode, de maneira alguma, ser explorado/a!!!      

domingo, 28 de maio de 2017

Bayeux realmente precisa de um presídio???


Recentemente, o prefeito da ATITUDE, Berg Lima (Podemos) e sua secretária de Educação, Adriana Diniz, estiveram em Brasília, participando de mais uma Marcha de Prefeitos àquela cidade, de onde arrancaram do presidente decadente e ilegítimo Michel Temer (PMDB), o perdão das dívidas dos municípios brasileiros em troca do apoio destes à "Reforma da Previdência". Um toma-lá-dá-cá escancarado, noticiado por toda a imprensa brasileira e admitido sem cerimônias pelo presidente brasileiro e também pelo presidente da CNM (Confederação Nacional dos Municípios), que por causa disso, declarou apoio ao presidente e suas "reformas". Pouco depois, explodiria o escândalo da JBS que estremece todo o país e, de lá pra cá, a CNM e seu presidente não se expõem mais em público. Por que será??? 
Nessa ida a Brasília, Berg Lima e sua secretária, percorreram vários ministérios na capital federal, se encontraram com várias autoridades, tiraram várias fotos com tais personalidades, expuseram essas fotos nos blogs e imprensa de Bayeux e da Paraíba para afirmar que estavam "trabalhando pelo bem de Bayeux e de seu povo", mas na volta à cidade, eis que agora, surge o real resultado dessa viagem do prefeito à capital federal: Bayeux poderá ter, no próximo período, um presídio federal!!!
Com essa "novidade", surge inevitavelmente a pergunta: que benefícios um empreendimento desse porte trará à cidade??? Por quê a construção dessa obra, justamente, em Bayeux??? Essas perguntas e muitas outras deverão ser respondidas (assim esperamos) na próxima quinta-feira, 1º de junho deste ano, a partir das 10h, na Escola Técnica Estadual de Bayeux, quando haverá uma audiência pública para debater tal assunto. Mas, de antemão, colocaremos nossa humilde opinião sobre o tema polêmico, que já toma conta das redes sociais da cidade.   
Somos contra a construção de um presídio na cidade de Bayeux. Por vários motivos. 
O principal deles se dá porque Bayeux é uma cidade com cerca de 100 mil habitantes, que precisa de muitas obras estruturantes para seu desenvolvimento, e um presídio não faz parte desse elenco. Berg Lima e seus aliados sabem perfeitamente disso e fazem vistas grossas com isso. Bayeux precisa, há muitos anos, de saneamento básico. Todos/as percebem, com seus olhos, que a cidade possui ruas e mais ruas com esgotos passando a céu aberto, há escolas (como aonde sou lotado, por exemplo, a Pascoal Massílio, na Imaculada, perto do Estádio Lourival Caetano), aonde o esgoto passa dentro da escola. Bayeux precisa de escolas novas e/ou reformadas. Estou em Bayeux desde 2004, graças à aprovação em um concurso público e, desde essa época, só no ano passado, foi feita uma nova escola municipal na cidade, isso com recursos federais; ginásio de esportes, foi feito ao longo desse tempo em que estou na cidade, apenas um também, no bairro do Mutirão, igualmente com recursos federais, embora a Prefeitura na época afirme que tenha sido com recursos próprios, o que é uma mentira. Bayeux precisa de reforma em todos os PSF's e também que se reabra o turno noturno do Hospital Materno Infantil, fechado pelo ex-prefeito Expedito Pereira, além de que a cidade necessita de possuir uma UPA 24h funcionando de forma decente, atendendo de forma digna a toda a população. Bayeux precisa resolver o problema dos/as moradores/as sem teto da cidade, providenciando moradias dignas para eles/as, acabando de vez com o grave problema que essas pessoas enfrentam cotidianamente, especialmente nas épocas de chuva. Bayeux precisa de uma reforma urgente no Mercado da Imaculada, para que tanto os/as feirantes possam trabalhar dignamente quanto os/as usuários/as possam realizar suas feiras decentemente. Bayeux precisa respeitar os PCCR's dos/as servidores/as municipais de sua cidade, oferecendo a estes/as um tratamento digno em seus direitos, para que todos/as possam trabalhar tranquilos/as e desenvolver suas atividades sem perseguições, de nenhuma natureza. É disso e muito mais que Bayeux precisa, Berg Lima. Não de um presídio federal!!!
Outro motivo que elencamos para sermos contrário à essa obra é o seguinte fato: qual governante (prefeito ou governador) afirmou, alguma vez em sua vida, ser favorável à vinda de um presídio para sua cidade ou Estado??? Queremos que alguém, da ATITUDE, nos dê essa resposta, que até o presente momento, desconhecemos!!!
Por fim, um terceiro motivo para sermos contra. E também muito importante. Refere-se á campanha eleitoral que elegeu Berg Lima como prefeito de Bayeux. Queremos que qualquer um dos/as habitantes de Bayeux, especialmente aqueles/as que votaram nele, apontem uma proposta de Berg Lima então candidato defendendo a construção de um presídio na cidade de Bayeux. Se isso for mostrado, passaremos a defender tal propostas!!!
Mas, por enquanto, somos contra!!! 

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Há razão para essa divisão???




A resposta para a pergunta do título desse artigo é sim e não. Isso explicaremos durante esse artigo.
Antes, queremos afirmar que escrevemos esse artigo poucas horas após realizarmos o ato "Fora Temer - contra as reformas", em frente ao Ministério da Fazenda, na avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa, organizado pela CSP Conlutas, Frente Povo Sem Medo e ADUFPB. E horas antes do ato "Fora Temer -contra as reformas - diretas já", organizado pela Frente Brasil Popular e seus satélites, que ocorrerá na tarde de hoje, no centro de João Pessoa.
Aí, surge a pergunta: porquê essa divisão entre as organizações que, até pouco tempo, estavam juntas, construindo a luta contra o governo Temer e suas "reformas", inclusive unidas no nosso Estado na organização da vitoriosa greve geral de 28/04??? O que motivou tudo isso???
É preciso, antes de mais nada, relembrar pontos importantes desse processo.
Em 27 de março desse ano, em uma reunião ocorrida em São Paulo, após vários momentos de luta protagonizados pela classe trabalhadora durante o mês de março, como os dias 08 e 15 de março, contra os ataques do governo Temer à classe trabalhadora de nosso país, todas as centrais sindicais de nosso país (CSP Conlutas, CUT, CTB, CGTB, CSB, UGT, NCST, Intersindical e Força Sindical) se unificaram em torno de bandeiras muito caras para nossa classe, que estão sendo muito atacadas pelo atual governo, com as "reformas" da Previdência, Trabalhista, além das leis da Terceirização, da "reforma" do Ensino Médio, da PEC 55 e tantos outras medidas do governo Temer. Pouco após essa reunião, houve outras manifestações contra o governo Temer, nos dias 28 e 31/03.
Isso tudo foi suficiente para que essas centrais superassem, momentaneamente, suas diferenças políticas e unificassem, na luta, sua atuação contra essa corja de canalhas instalada no Planalto Central. Assim, com todas as dificuldades postas na mesa, em todo o país, construímos esse processo e conseguimos algumas vitórias importantes, como a vitória da greve geral de 28/04. 
Porém, após essa vitória, quando pensávamos que teríamos outro grande sucesso, com o Ocupa Brasília (que já está ocorrendo neste momento em que escrevemos), eis que surge no meio do caminho um escândalo do governo Temer (mais um e de grandes proporções) e que vem a provocar uma série de interpretações, dúvidas e, principalmente, saídas para a grave crise política que se instala no país, a partir de então. Seja para a direita, quanto para a esquerda, em especial.
Essas prováveis "saídas", no que diz respeito para os setores da esquerda, infelizmente, acabou provocando em nosso Estado - para falar apenas da Paraíba - uma divisão neste setor, especialmente  entre os/as defensores das consignas "diretas já" e "operários e povo no poder".
Não queremos nem iremos aqui nos estender nos argumentos de nenhuma dessas consignas. Quem me conhece sabe perfeitamente qual das duas eu defendo. O que quero colocar aqui  para reflexão, neste momento, é que esta divisão atual, de hoje, em nosso Estado, é lamentável, para se dizer o mínimo.
Isso porque, em várias reuniões do Comando Estadual do Ocupa Brasília, afirmei que respeitava (e respeito) as várias posições sobre as "saídas" para a atual crise que vivemos, mas que todos/as precisam aprender a viver em unidade e não apenas em identidade!!! É isso que muitos/as precisam exercitar desde já. Sair da teoria e ir para a prática!!!
Por isso, respondi a pergunta-título acima com sim e não. Sim, porque se formos buscar a resposta em nossas divergências históricas, encontraremos a resposta positiva para tal "divisão". Não, porque se observarmos a luta atual, com seus desdobramentos concretos, veremos que a reposta negativa é a mais plausível possível.
As cenas dos próximos capítulos dessa novela, que nunca se acaba, dirão o que ocorrerá....                    

domingo, 7 de maio de 2017

O lixo de Bayeux e a gestão da ATITUDE!!!



Mais uma vez (pra variar...), iremos discorrer sobre a gestão da ATITUDE, que governa a 5ª maior cidade do Estado da Paraíba em arrecadação de impostos e de PIB, a nossa Bayeux: a gestão do prefeito Berg Lima, do Podemos. Desta vez, para sobre a questão do lixo nesta cidade.
Berg Lima foi eleito em Bayeux sob uma onda muito forte do povo da cidade, que reclamava - com razão - do descaso da antiga administração municipal do então prefeito, Expedito Pereira (PSB), com que esta tratava a coleta do lixo na cidade, em especial na periferia de Bayeux. Neste sentido, bairros como o da Imaculada, Mário Andreazza, dentre outros, eram muito sofridos. Ocorreram inúmeros casos nesta administração, em vários pontos da cidade, como Tambay e São Bento, por exemplo, em que a população formou verdadeiras barricadas de lixo por conta da ausência do poder público nestas localidades para realizar a coleta do lixo. Denúncias de falta de pagamento às empresas coletoras, atraso nos pagamentos dos funcionários dessas empresas por parte da Prefeitura, existência de uma "máfia do lixo" articulada pela própria Prefeitura (nunca devidamente comprovada, mas havia rumores disso pela cidade), enfim, o que todos/as percebiam na cidade era um verdadeiro caos quando o assunto era tratamento do lixo no município de Bayeux. E disso se aproveitava, dentre outros, o então candidato Berg Lima, do então partido PTN, hoje  prefeito da cidade do partido "Podemos".
Afirmava Berg Lima em seu programa, durante a campanha, sobre tal questão, entre outras coisas: "implantação da coleta seletiva do lixo da cidade"; "unidades de coleta de lixo eletrônico"; "construção de uma unidade de reciclagem para comunidades de baixa renda em forma associativa e cooperativa"; "fortalecimento do conselho municipal do meio ambiente"; e, pra encerrar, por enquanto, "implantar o programa Cidade Limpa, melhorando a coleta de lixo, valorizando os catadores e implantando a coleta seletiva de forma seletiva". Quem, dentre os/as leitores/as, encontrar alguma coisa desta cumprida ou, pelo menos, sendo feita pelo atual prefeito de Bayeux, ganha um doce....
O que constatamos, na prática, é um prefeito profundamente contraditório, para dizermos o mínimo. Logo no início de sua gestão, Berg Lima ameaçou a cidade e seu povo de encerrar o contrato com a empresa atual - a MB - e, com isso, suspender os serviços de coleta de lixo na cidade com cerca de 100 mil habitantes. Ao mesmo tempo, choviam denúncias de que este queria colocar na cidade uma outra empresa, de menor porte que a primeira, para realizar o mesmo serviço. Por um determinado período, os trabalhadores da MB tiveram seus salários atrasados por conta da falta de pagamento da Prefeitura à empresa e desta para com seus funcionários. Berg Lima alegava que tal dívida era da administração anterior, mas era ele que estava como prefeito da cidade e, assim, ele tinha que assumir tanto os bônus quanto os ônus de uma administração. Se era verdade que havia dívidas da época de Expedito Pereira enquanto prefeito à empresa coletora de lixo MB - e era real a informação -, era real também a informação de que a atual gestão não queria realizar tais pagamentos e vinha atrasando os pagamentos de sua responsabilidade. Assim, era o sujo falando do mal lavado!!!
Passada essa fase, e regularizada a situação, assistimos agora mais uma informação que nos surpreende, não apenas a este blogueiro, mas também a todo o povo de Bayeux. Tal informação é oficial e vem de um extrato de licitação feito pela própria Prefeitura de Bayeux, aonde esta prorroga, por mais três meses, o contrato com a atual empresa MB, a prestação de serviços desta com a coleta de lixo na cidade de Bayeux. Senão,vejamos:


Queremos ressaltar que, em outras administrações, é comum haver a prorrogação de contratos como este, sem nenhum problema. Mas, o que chama a atenção, neste caso, são duas coisas, especialmente a segunda, que iremos tratar: a primeira, é que a própria gestão fazia várias críticas à empresa MB e, agora, inexplicavelmente, faz uma prorrogação do contrato com esta; e segunda coisa, a mais intrigante, neste contrato aditivo, não existe, em nenhum momento, o valor desta prorrogação de contrato, apenas o tempo deste aditivo, que são de três meses a mais de contrato, de abril a julho deste ano. O prefeito Berg Lima deve uma explicação ao povo de Bayeux. Mais uma, porque no caso nebuloso dos tablets dos ACS também ocorreu este mesmo problema em seu edital!!!
Assim, companheiros e companheiras de Bayeux, assim vai caminhando a gestão da ATITUDE. De início, com muita expectativa por boa parte do povo da cidade, mas com pouco mais de 100 dias, se envolvendo em questões extremamente nebulosas. Ainda há tempo para se ajeitar, mas do jeito que vai.................. 

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Uma comparação da ATITUDE com a VELHA POLÍTICA!!!




Finalmente, depois de 5 meses de governo da ATITUDE em Bayeux - é assim que se autodenomina a nova gestão municipal da cidade, encabeçada pelo prefeito Berg Lima (Podemos) e seu vice, Luiz Antonio (PSDB) -, foi publicada no Sagresonline, do TCE/PB, a relação da folha de pessoal dos três primeiros meses da atual gestão do quinto maior município da Paraíba, em termos de arrecadação e PIB, a cidade de Bayeux.
Apesar de já existir, há anos, uma lei estadual que obriga as prefeituras e tb o governo estadual a terem portais de transparência e a publicarem nestes e/ou publicarem no portal do TCE/PB, tal relação, apenas agora estamos tendo acesso a tais informações públicas, que já deveriam estar disponibilizadas a toda a população já há algum tempo, haja visto que no caso recente, esta foi uma das principais causas do então candidato Berg Lima à Prefeitura de Bayeux contra o candidato que representava a "velha política", no caso o ex-prefeito, Expedito Pereira (PSB). No entanto, só agora temos estas informações, que colocamos ao dispor de todos/as, com base a algumas análises feitas, para apreciação dos/as leitores/as!!!
Só para deixar claro a todos/as, no Sagresonline, encontramos os dados da folha de pessoal da Prefeitura de Bayeux, relativo aos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano e, para clarear bem as coisas, fizemos um comparativo do mês de março deste ano com o mesmo mês de março do ano passado (2016), da gestão de Expedito Pereira, que Berg Lima e seus aliados tanto criticam, para verificar se os números dão razão a eles. Confiram!!!

FOLHA DE PESSOAL DA PREFEITURA DE BAYEUX

MARÇO/2017
EFETIVO
ELETIVO
COMISSIONADO
PS
1629
12
302
2054

FOLHA DE PESSOAL DA PREFEITURA DE BAYEUX
MARÇO/2016
EFETIVO
ELETIVO
COMISSIONADO
PS
1692
12
308
1766

Vale salientar que as tabelas acima foram feitas com dados oficiais, fornecidos e constados pelo/no Safresonline do TCE/PB. Qualquer pessoa pode constatar a veracidade dessas informações no site citado. 
Podemos perceber, com essas informações, algumas coisas interessantes, comparando as duas gestões municipais. Por exemplo, podemos verificar que existe apenas uma coisa idêntica entre as duas, que é o número de pessoal eletivo no mesmo período, ou seja, 12 servidores, que neste caso, compreende os 10 conselheiros tutelares, o prefeito e o vice-prefeito, todos eleitos pelo voto popular. No restante, diferenças, para mais ou para menos!!!
Entre março/17 e março/16, verificamos que houve uma diminuição no número de servidores efetivos na administração municipal (3,86% no mesmo período), provavelmente provocado por falecimento, aposentadoria ou até mesmo transferência para outro cargo, em outro município ou Estado, devido aos baixos salários pagos em nossa cidade; isso se deu também em relação ao número de cargos comissionados, mas em número bem pequeno (apenas 6). Isso é de se espantar, já que durante a campanha eleitoral, o então candidato Berg Lima criticava bastante o ex-prefeito, Expedito Pereira por "inchar" a máquina pública com apadrinhamentos. Acreditávamos que era uma crítica positiva, mas que esses números provam que a crítica era mera figura retórica, que a prática na gestão não condiz com o discurso das ruas, o que é uma pena e serve para desacreditar ainda mais a gestão. Por fim, também contradizendo o discurso pregado na campanha, houve um significativo aumento no número de prestadores de serviço na Prefeitura de Bayeux, os famosos/as "contratados/as": cerca de 16,3%, ou exatos 288 novos servidores/as!!! 
Isso tudo serviu para fazer com que o total de março/17 fosse superior ao de março/16, em números gerais: 3997 contra 3778!!! Assim, a gestão da ATITUDE se mostra, em apenas 90 dias, segundo os dados do Sagresonline, tão nociva à cidade de Bayeux quanto foi a gestão de Expedito Pereira no quesito folha de pessoal. São os números, fornecidos pela própria Prefeitura Municipal de Bayeux ao TCE/PB, que demonstram isso, e não a nossa avaliação!!!   
Apenas para explicitar mais um elemento para todos/as. Em março de 2016, as três categorias que mais tiveram servidores/as na Prefeitura, colocadas por seus aliados, foram: 1) professores/as (352); 2) auxiliares de serviços gerais (240); 3) monitor (120). Em março de 2017, as três categorias que mais tiveram servidores/as na Prefeitura, colocadas por seus aliados, foram: 1) professores/as (317); 2) auxiliares de serviços gerais (286); 3) vigilantes (139). Houve, de um ano para outro, algumas diferenças. Por exemplo, no caso dos/as professores/as, ocorreu uma diminuição na quantidade, de cerca de 1,10%; outra diferença se deu entre os auxiliares de serviços gerais, desta vez para mais, de cerca de 1,91%; uma terceira diferença se deu numa troca entre monitor e vigilantes, de um ano para outro. Ainda assim, existem diferenças. No caso de monitor, entre 2017/2016, há uma diferença superior de 9,1% neste cargo, deste ano para o ano passado; no caso de vigilantes, há uma diferença tb entre 2017/16, de 33,65%!!!
Não iremos fazer nenhuma avaliação sobre o porquê dessas diferenças específicas, cada companheiro/a é livre para fazê-lo, ok???  
O que afirmamos é que a atual gestão de Berg Lima, carregada de expectativa por toda a população de Bayeux, consegue um feito que Sara Cabral, J. Júnior e Expedito Pereira não conseguiram em tão pouco tempo: decepcionar tantos/as em pouquíssimo tempo. Isso é ATITUDE!!! 
Com a palavra, o prefeito Berg Lima e seus aliados de primeira hora (se puderem, evidentemente). Inclusive os diretores do SINTRAMB, que estão na atual gestão municipal, ok???
  

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Um Balanço (Necessário) dos 100 Dias de Governo de Berg Lima!!!



100 Dias de Governo Berg Lima em Bayeux
O que Podemos dizer

Por Antonio Radical
         
Hoje, 10 de abril de 2017, completam-se 100 dias do governo de Berg Lima (Podemos) como prefeito da cidade de Bayeux. Quando foi eleito, em outubro de 2016, junto com Luiz Antonio (PSDB) e uma ampla aliança, que incluía partidos como PR, PHS, PPS, PTB, PTC, REDE e PT, conquistou corações e mentes do povo da 5ª maior cidade da Paraíba e venceu as eleições com quase 34 mil votos, superando uma “raposa velha” da política local e paraibana, o prefeito Expedito Pereira (PSB), que tentava seu quinto mandato e era apoiado pelos grupos locais da ex-prefeita Sara Cabral (DEM), J. Júnior (PMDB) e o atual governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), bastante apoiado na cidade. Mas, o apoio popular e, sobretudo, a expectativa popular em cima do jovem Berg Lima, foram os responsáveis pela retumbante vitória que este obteve nas urnas.
         Enquanto candidato, Berg Lima, ainda no então PTN, junto com seu candidato a vice-prefeito, Luiz Antonio (PSDB), apresentou à Justiça Eleitoral uma proposta de governo, obrigatória para qualquer candidato ao posto que pretendia ocupar na ocasião. É com base nesta proposta          que iremos analisar os 100 dias de governo do, agora, prefeito Berg Lima.
         Antes que nos critiquem, temos entendimento que boa parte dessas propostas não seriam possíveis de se realizarem em 100 dias de governo, mas neste prazo de mandato, já seriam plenamente possíveis de o prefeito e seu vice, responsáveis diretos pela proposta apresentada ao TRE/PB  e ao povo de Bayeux, acenarem (especialmente ao povo da cidade) com gestos políticos de que estas propostas estariam sendo factíveis de realização em médio e longo prazo na cidade, durante sua gestão.
         Sem mais delongas, vamos às propostas apresentadas por Berg Lima (Podemos) e seu vice, Luiz Antonio (PSDB).


PROPOSTAS DE GOVERNO E UMA ANÁLISE
DOS 100 DIAS DE GOVERNO

EDUCAÇÃO
  • Fomentar a qualidade da educação básica, a fim de elevar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – IDEB;
  • Revisar o Plano de cargos e carreira e remuneração - PCCR dos servidores da educação, em discussão com a categoria representativa;
  • Implantar em todas as escolas municipais o “Programa Estudante em Forma”, com educação alimentar e práticas de exercícios físicos;
  • Reduzir a taxa de analfabetismo no município;
  • Implantação do Centro de Línguas, garantindo a população do município o acesso ao segundo idioma;
  • Garantir cursos profissionalizantes em parceria PPP (Publico Privado) aos alunos do ensino fundamental e médio;
  • Construir um processo pedagógico modelo, estabelecendo um padrão de excelência no ensino fundamental, baseado no ensino em tempo integral e na educação infantil;
  • Garantir um sistema de ensino que proporcione oportunidades para os 9 jovens terminarem o ensino fundamental na idade correta, prontos para ingressar no Ensino Médio;
  • Ampliar o atendimento em creches e pré-escolas, proporcionando um ambiente adequado à Criança em seus primeiros anos de vida, com reflexo em seu desenvolvimento físico e mental;
  • Capacitar, instrumentalizar e motivar os professores da rede pública municipal de ensino, utilizando novas tecnologias, para uma prática mais efetiva no processo de aprendizagem;
  • Implementar Escola em Tempo Integral (ETI - Fundamental) adotando o padrão de 7 horas de ensino já que na cidade se resume em um projeto em andamento, com recursos exorbitantes e não executados;
  • Ampliação da estrutura da rede escolar municipal, buscando atender as demandas educacionais e oferecendo um ambiente propicio para o processo ensino/aprendizagem que contribua para a melhoria da qualidade do ensino e a ampliação da oferta de vagas;
  • Incentivar a formação profissional de servidores e professores;
  • Adequar o numero ideal de alunos por sala de acordo com o que preconiza o MEC;
  • Equipar e ampliar as escolas com laboratórios de informática, robótica, ciências e biblioteca;
  • Implantar equipes multidisciplinares dentro das escolas, para avaliação e intervenção e orientação pedagógica;
  • Implantar um programa de incentivo a educação, para os estudantes em transição do ensino fundamental ao ensino médio, que obtiverem melhor desempenho escolar;
  • Fortalecer a educação inclusiva para os alunos com necessidades especiais;
  • Construção de 5 creches modelo, uma escola modelo em tempo integral e climatizar as principais escolas;
  • Implantar o passe-Livre para estudantes da rede pública municipal.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, não houve aceno de nenhuma dessas propostas no campo de Educação prometidas durante a campanha. Nem mesmo a primeira, referente ao Ideb, pode ser creditada a esta gestão, pois o MEC avalia tal índice de dois em dois anos, sendo o primeiro na atual gestão ao final deste ano. A única “novidade” da gestão Berg Lima, infeliz diga-se de passagem, é que estão tentando acabar com as eleições diretas para diretor de escolas em nosso município, que é uma conquista da categoria e do Sindicato, obtida na reelaboração do PCCR da categoria, em 2010!!! Sem falar na mentira descarada do atual prefeito que, em uma cerimônia recente, afirmou que estava pagando o Piso Salarial Nacional do magistério, quando o que ele fez, foi repassar aos salários da categoria, o reajuste de 7.64% determinado pelo MEC, como já haviam feito os outros prefeitos!!!

SAÚDE
• Criação de um Centro Especializado de Odontologia - CEO com atendimento 24 horas;
• Reestruturação física da Policlínica Municipal Benjamin Maranhão;
• Construção de 10 novas Unidades de Saúde Básica da Família e criar o Centro de Imagens; com ressonância magnética, tomografia, mamografia e ultrasson;
• Aquisição gradativa dos espaços físicos para implementação das Unidades de Saúde Básica;
• Fortalecer a vigilância sanitária em saúde;                  
• Implementar a qualidade da assistência em saúde;
• Criar uma central de logística e distribuição de medicamentos;
• Implementação de um Centro de Reabilitação Fisioterapêutico;
• Assegurar o transporte no deslocamento dos usuários acometidos com doenças crônicas e de tratamentos contínuos para outros municípios;
• Implementar o Centro de Referencia de Saúde da Mulher com serviços especializados, ampliando e intensificando o atendimento a mulheres vitimas de violência, também em período de pré-natal, parto e pós-parto;
• Ampliar leitos e atendimentos da maternidade João Marscicano;
• Instituir o Centro de Capacitação Permanente (CCP);
• Ampliar as Equipes de Saúde da Família com outros profissionais e Criação Atendimento Domiciliar Terapêutico (ADT); 
• Implementar condições de trabalho no que diz respeito a insumos materiais: Permanentes e de Consumo, nas UBS, UPA, SAE, CEO, Maternidade e Serviço de Fisioterapia;
• Criar o Hospital-Dia;
• Implementar o Centro de Imagens;
• Instituir as Linhas do Cuidado com a Saúde da Criança, Saúde da Mulher, Saúde do Homem, Idoso e a Saúde do Trabalhador;
• Reavaliar os Convênios instituídos na saúde referentes as questões de: Laboratório, Clínicas privadas, hospitais, etc;
• Investir na capacitação e especialização dos profissionais da saúde municipal;
• Promover a saúde e prevenir as doenças, e seus agravos, com ênfase na informação à população e esclarecimento quanto ao uso do sistema de saúde;
• Consolidar e ampliar a cobertura de atenção primária a partir da estratégia de Saúde da Família;
• Implantar o Programa Saúde na Escola (PSE) visa à integração e articulação permanente da Educação, da Saúde e da Assistência Social, proporcionando melhoria da qualidade de vida dos alunos da rede municipal de ensino;
• Implantar o projeto Saúde Inteligente, que se constitui na criação de Prontuário Eletrônico Ambulatorial disponibilizando todos os dados cadastrais e clínicos de todos os usuários do sistema de saúde;
• Ampliar a cobertura da rede de atendimento psicossocial, visando o tratamento à Saúde mental e dependência química, com foco na reinserção, em parcerias com entidades e associações civil e religiosa;
• Implementar o CAPS Infantil;
• Revisar o Plano de cargos e carreira e remuneração - PCCR dos servidores da saúde, em discussão com a categoria representativa.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, este dedicou uma atenção especial em seu programa à área de saúde por verificar (provavelmente) que esta estava, há muito tempo, precisando de uma maior atuação dentro de nossa cidade, por esta estar muito abandonada ao longo dos anos, apesar de termos um prefeito médico e que dizia saber das coisas. Porém, em 100 dias de governo, não temos conhecimento de nenhuma licitação nesta área feita pelo governo Berg Lima, que aponte na direção de alguma das propostas de governo elencadas aqui em sua proposta apresentada ao povo durante a campanha que o elegeu, junto com seu vice, Luiz Antonio. E 100 dias é um tempo suficiente para, pelo menos, elaborar tais licitações, e estas estarem em andamento!!!
Uma coisa que merece atenção é que, nestes 100 dias, houve o fechamento e a reabertura, em dois dias, da UPA de Bayeux, e também a reclamação permanente da população da falta de remédios básicos nos PSF’s da cidade, demonstrando claramente uma falta de planejamento da atual gestão neste ponto importante.
Outra coisa que merece nossa análise é o descaso do prefeito Berg Lima em alguns itens apresentados pelo então candidato durante a campanha eleitoral, Por exemplo, ele e seu vice colocam, em determinado momento, que irão “fortalecer a vigilância sanitária em saúde”. Isso significa, entre outras coisas, reforçar as equipes  dos agentes comunitários de saúde ( ACS e ACE), desde a estrutura física dos PSF’s até a situação salarial dos/as trabalhadores/as deste setor, que atuam cotidianamente na área e que acreditaram nesta promessa de campanha de Berg Lima e Luiz Antonio e se engajaram firmemente no processo eleitoral. Porém, o que estamos vendo é o atual prefeito desrespeitando direitos históricos dessa categoria, a começar da insalubridade conquistada por estes através de uma lei municipal assegurada na Câmara Municipal da cidade no final do ano passado e que a Prefeitura, agora, não quer pagar, sem falar nas perseguições feitas aos/ás trabalhadores/as em seus locais de trabalho. Sem falar na proposta de revisão do PCCR dos/as trabalhadores/as da saúde, que até agora, tanto a categoria quanto o sindicato esperam por isso!!!

ASSISTÊNCIA SOCIAL E DESENVOLVIMENTO HUMANO
• Aumentar a cobertura de Programas Sociais na cidade em Parcerias com Governo Estadual e Federal;
• Contribuir para a redução da pobreza, universalizando a cobertura sócio assistencial domiciliar;
• Promover mecanismos efetivos de reinserção social para a população jovem.
• Implantar de um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (CAPS AD), visando reduzir os danos à população usuário de Álcool e outras Drogas.
• Reduzir o índice de pobreza na cidade;
• Implementar condições de trabalho no que diz respeito a insumos materiais: Permanentes e de Consumo, nos CRAS, CREAS, CAPS, Centro POP, e outros Serviço da política de assistência social;
• Reestruturar os espaços públicos e qualificar os serviços sócioassistenciais, potencializando práticas coletivas no processo de trabalho;
• Reordenar os serviços socioassistenciais nas proteções sociais básica e especial; • Realizar parcerias com entidades governamentais e não governamentais; 
• Melhorar as relações de trabalho dos profissionais que atuam nos serviços socioassistenciais e na gestão do SUAS, em observância às diretrizes da Norma Operacional Básica de Recursos Humanos (NOB-RH/SUAS-2006);
• Garantir a formação continuada para as entidades que compõem a rede socioassistencial, objetivando a participação no debate sobre os impactos e resultados das ações desenvolvidas;
• Reestruturar e ampliar o atendimento do restaurante popular e os programas e ações de assistência nutricional, priorizando a produção local (agricultura familiar e pesca);
• Incentivar o desenvolvimento de programas de apoio aos grupos socialmente vulneráveis, do ponto de vista socioeconômico.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux que, assim como na saúde e educação, muitas coisas não foram implantadas neste período. Isso porque o atual prefeito não fez parcerias fundamentais para a realização de muitas das promessas constantes em seu programa.

CULTURA
• Ampliar o acesso da população aos mais variados tipos de bens e valores culturais através da expansão da estrutura pública de equipamentos e atividades culturais, adotando o conceito de “acesso e encontro”, com o objetivo de promover integração e aumentar a sensação de pertencimento por parte da população;
• Revitalizar o Caranga fest e as festas tradicionais do município;
• Consolidar o fomento à cultura, através da promoção de importantes iniciativas culturais;
• Valorizar a paisagem natural e patrimonial através da recuperação e readequação de espaços públicos;
• Promover as ações transversais entre os diversos gêneros artisticos e expressões culturais;
• Preservar as culturas populares e tradicionais;
• Fomentar e financiar a produção artística, a qualificação de artistas, produtores e gestores públicos, através da criação do Conselho, Plano e Fundo – CPF da cultura;
• Implantar equipamentos culturais (museus; ateliers, salas de exposição; centros de formação; teatros; circos; salas de cinemas; cineclubes, bibliotecas; estúdios; locais de ensaio; teatros de arena, bens tombados como patrimônio 15 histórico);
• Ofertar espaços, atividades e formação artística para a juventude, visando a construção de uma cultura da paz e a ampliação da qualidade de vida dos jovens; • Implantar o projeto “Cultura e maior idade” que tem como objetivo valorizar os saberes das pessoas de maior idade e a garantia de acesso aos bens culturais neste período da vida, fundamental para o pleno exercício da cidadania;
• Adotar as escolas como espaços culturais disponibilizando recursos mensais para a realização de oficinas, organização de eventos e produção de espetáculos, estimulando as diferentes formas de manifestações culturais dos estudantes no espaço escolar;
• Estimular à pesquisa sobre os temas das culturas populares e da diversidade regional e local;
• Estimular o conhecimento e reconhecimento de artistas locais;
• Fomento à criação cultural através da política de editais para realização de produções culturais na cidade;
• Criar agenda cultural que garanta a ampla divulgação e valorização das expressões artísticas e culturais no município;
• Incentivar a produção literária;
• Implementar um circuito de cultura nos bairros;
• Implementar uma Biblioteca pública descentralizada e itinerante;
• Criar o Centro Cultural multi-uso “Mestre Gasosa”.
• Retomar o Calendário Cultural; resgatando as festas tradicionais como o Carangafest, Festa de São Sebastião e o São João.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux que, além do esforço grandioso de nosso amigo Tourinho (eterno baluarte da cultura de Bayeux), pouco ou quase nada tem sido feito em Bayeux nessa área, além de uma iniciativa no campo das quadrilhas juninas (graças à Liga das Quadrilhas Juninas) e, recentemente, ao Bayeux Folia, financiando pela Prefeitura, filmado ao vivo por uma emissora de TV local, justamente num momento quando Berg Lima se recusava a pagar os salários de dezembro de 2016 aos/às prestadores/as de serviço do município com a alegação de que estes/as eram servidores/as de “Expedito Pereira” e não da Prefeitura, como de fato eram. O povo de Bayeux e, sobretudo, o setor cultural da cidade, esperam de Berg Lima e de Luiz Antonio o cumprimento de suas promessas de campanha!!!


TURISMO
• Projeto “Lírios do Mangue: limpando ruas, rios e mares”. Ambientalistas em parceria com associações de moradores podem ministrar palestras nas escolas destacando temas relacionados ao meio ambiente que afetam diretamente a população;
• Investir no Eco-turismo: Criar rotas de turismo de aventura nas áreas verdes da cidade; Restaurar a cabeceiras e margens dos Rios Sanhauá, Paroeiras (Paraíba), Riacho Tambaí e Açude Santo Amaro incentivando o turismo ecológico e pesca esportiva;
• Estabelecer o Parque Estadual do Xem-Xem;
• Potencializar a utilização do Parque Estadual do Xem-Xem, através da sua conservação beleza exuberante e utilização controlada para caminhadas, trilhas e passeios ecológicos;
• Plano de recuperação dos manguezais e áreas de preservação permanente;
• Isenção Fiscal para implantação de Rede Hoteleira em Bayeux;
• Construir os portais de entrada na cidade com intuito melhorar a comunicação visual da cidade;
• Desenvolvimento de Pontos Turísticos: Criação de Pontos Turísticos baseados em fatos históricos e ícones da cultura da cidade, do estado e do país;
• Promover a Rota do turismo ecológico, desenvolvendo ações de melhoria dos potenciais ecológicos junto ao Parque Estadual da Mata do Xem Xem e nos Ecossistemas de Manguezais;
• Lutar pelo o reconhecimento do Aeroporto Internacional Castro Pinto como equipamento turístico local, com a colocação de sinalização de identidade do município;
• Buscar parcerias junto aos governos Federal, Estadual e iniciativa privada para adquirir recursos na implantação da infraestrutura do Parque Estadual da Mata do Xem Xem e recuperação do estuário do rio sanhauá (manguezais);
• Instituir o calendário de atividades turísticas do município, dando ampla divulgação no âmbito estadual e federal;
• Participar de eventos, feiras, congressos para divulgar o potencial turístico do município a nível estadual e nacional;
• Elaborar panfletos sobre o potencial turístico do município;

• Capacitar a equipe administrativa para melhor desenvolver ações de promoção do turismo;
• Apoiar as manifestações culturais locais e atividades artesanais.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux que muitas das promessas de campanha de Berg Lima e Luiz Antonio poderiam ser implantadas por meio de decretos, parcerias ou licitações durante este período. No entanto, não verificamos nenhum destes mecanismos ao longo deste processo, em nenhum destes pontos por eles elencados, o que é muito ruim para todo o povo e para o setor turístico, em especial. Coisas simples, como “elaborar panfletos sobre o potencial turístico do município”, não foram feitos em 100 dias de governo!!!

ESPORTE E LAZER
• Incentivar a prática de novas modalidades esportivas;
• Reformar e ampliar os espaços para atividades esportivas, como campos, quadras e ginásios;
• Incentivar a realização de torneios e competições;
• Construir praças comunitárias e revitalizar as existentes;
• Revitalizar o Ginásio municipal para eventos poliesportivos;
• Estabelecer o Programa Academia da Saúde (MS), com o objetivo de contribuir para a promoção da saúde da população;
• Projeto Bairro Em Ação: Ginástica Localizada voltada para adultos, melhor idade, atendendo as Sociedades Amigos de Bairros (SABs), utilizando os espaço dos Centros Comunitários e o Centro de Convivência do Idoso (CCI);
• Projeto Bola Cheia: Valorizar aulas de futebol de campo para crianças e adolescentes entre 07 e 16 anos, ministradas em campos localizadas nos bairros periféricos do município, com preocupações sociais, educativas e esportivas;
• Apoio ao Esporte Amador: Garantir apoio as competições de nível amador no município em diversas modalidades; 
• Criar o Centro de Referencia para Juventude (CRJ), promovendo a interação entre jovens da cidade. As atividades oferecidas são baseadas em quatro pilares fundamentais - convivência, formação, informação e expressão.
• Implantar o Bolsa Atleta municipal e incentivar o esporte amador.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux que, mais uma vez, na atual gestão, em seu governo, neste período, não houve nenhuma iniciativa deste, em se tratando de licitações, parcerias e/ou decretos para que algumas dessas propostas fosse efetivada na prática. Nem ao menos, a reforma da quadra de Tambay, prometida na gestão do ex-prefeito anterior e prometida pelo atual, inclusive no quadro da TV Cabo Branco, o “Calendário JPB”, se tem mais notícia de quando será cumprida.

MEIO AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE
• Criação do Parque dos Manguezais e o Parque Municipal do Xem-Xem.
• Criação do projeto “Manguezal: Estuário da Vida”, atuar em parceria com a comunidade, associações de moradores e pescadores, ministrar palestras nas escolas, destacando temas relacionados ao meio ambiente que afetam diretamente a população;
• Ampliar e implantar a Educação ambiental nas escolas municipais;
• Implementação da coleta seletiva do lixo da cidade;
• Unidade de coletas de lixo eletrônico;
• Construção de uma unidade de reciclagem para comunidades de baixa renda em forma associativa e cooperativa;
• Dotar de infraestrutura o Parque Municipal do Xem-Xem, com possibilidade de lazer, guarda municipal ambiental, ecoturismo;
• Promover ações de fiscalizações ambientais, atuar em parceria com diversas secretarias e órgãos dos municípios vizinhos do estado da Paraíba;
• Fortalecer o processo de licenciamento ambiental nos órgãos de fiscalização do município;
• Construção de uma base ambiental da guarda municipal na mata do Xem-Xem;
• Criar um Plano de recuperação das matas ciliares e de mata;
• Criação em Bayeux o primeiro viveiro de mudas de arvores;
• Implementação de Energia solar de forma gradativa nos prédios públicos;
• Atuar de forma educativa na sociedade a importância da reutilização da água;
• Fiscalização de forma permanente os ambientes com proteção permanente no município;
• Fortalecimento do conselho municipal do meio ambiente;
• Arborização da cidade de forma gradativa, como forma de estabelecer uma melhor qualidade de vida aos habitantes;
• Incentivar a agricultura orgânica para as mulheres;
• Incentivar a pesca nas comunidades ribeirinhas e parceria com as colônias de pescadores da cidade;
• Implantar o programa Cidade Limpa; melhorando a coleta de lixo, valorizando os catadores e implantando a coleta seletiva de forma gradativa;
• Implantação do Centro de Zoonoses de Bayeux.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, que persiste no atual governo a ausência de planejamento na administração para, mesmo nesse curto período de tempo, direcionar a gestão. Muitas, para não dizer todas as propostas aqui elencadas, não foram adiante por conta dessa ausência!!!

GESTÃO E FINANÇAS PÚBLICAS
• Ampliar a sustentabilidade fiscal do município, garantindo recursos livres para os investimentos previstos nas iniciativas estratégicas do Plano de Governo para o período 2017-2020;
• Garantir ampla participação popular na formulação e acompanhamento das políticas publicas;
• Estabelecer parcerias com outras esferas de governo e o setor Privado - PPP, especialmente para investimentos em infraestrutura e Saúde;
• Expandir e otimizar os processos de atendimento, reduzindo continuamente a distância entre o cidadão e o poder público municipal;
• Aperfeiçoar e otimizar os processos para garantir a transparência pública nas contratações, a eficácia e a eficiência na gestão das finanças públicas,através de sistemas de informação para divulgação de gastos públicos simultâneos;
• Aperfeiçoar os recursos humanos da gestão garantindo a eles capacitação permanente, visando uma qualidade na gestão e no monitoramento dos resultados, das ações propostas;
• Implantar o projeto “Cidade Interligada” que visa a aquisição e implantação de itens de infraestrutura, de novas políticas operacionais de Tecnologia da Informação e Comunicação para a expansão e melhoria dos serviços;
• Ampliar a arrecadação própria do município, através do incentivo a ampliação da base de contribuintes;
• Institucionalizar a gestão de alto desempenho com avaliação e monitoramento permanentes dos órgãos da administração pública municipal.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, que falta muito a nossa cidade e, em especial, a essa gestão, avançar muito nesse quesito, ao longo desse mandato, para alcançar boa parte de suas propostas colocadas em seu programa apresentado durante a campanha eleitoral. Todos/as sabem que existe, por exemplo, uma grande parcela da população de Bayeux que não paga o IPTU da cidade e que é preciso criar uma ampla campanha pública de estímulo para que isso ocorra. Isso passa também para que a administração municipal apresente, na prática, resultados práticos de seu trabalho à frente do governo, para que o povo sinta-se estimulado para tal. Só assim a proposta colocada de “ampliar a arrecadação própria do município, através do incentivo a ampliação da base de contribuintes”, poderá vir a ser alcançada (talvez), entre outras apresentadas. Por enquanto, a gestão Berg Lima precisa apresentar muito mais do que vem apresentando. Pagar funcionalismo em dia NÃO é gestão de finanças públicas!!!

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
• Criar o Banco da Gente, programa de microcrédito de incentivo e suporte ao empreendedorismo na cidade;
• Ampliar o numero de alvarás e licenças concedidos pela Prefeitura emitidos por meio eletrônico;
• Patrocinar com incentivos fiscais municipais o alojamento de endereços fiscais a micros empreendedores individuais e empreendedores online;
• Incentivar o mercado imobiliário;
• Incentivar Feiras de veículos, imóveis, bens duráveis e serviços;
• Implantar o Programa comercial em parceria com a CDL, intitulada “Liquida Bayeux”;
• Implantar incubadora de empreendimento econômico e solidário, como forma de fortalecer os micros e pequenos negócios informais, urbanos, existentes no município do BAYEUX/PB;
• Fazer parcerias com instituições de ensino superior para realização de estágios para alunos de cursos Médio/Técnico e superior;
• Identificar e cadastrar os pequenos negócios informais existentes no município para buscar o apoio para o desenvolvimento;
• Desenvolver projeto de revitalização das feiras livres da cidade de BAYEUX para fortalecimento da economia local;
• Organizar os Catadores de materiais recicláveis em associação e/ou cooperativa para implantação da coleta seletiva;
• Reforma total do Mercado Público do bairro da Imaculada;
• Programa Novos Caminhos: com objetivo de realizar a pavimentação de 100 ruas.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, que não existe, da parte da atual gestão nenhuma iniciativa em fazer com que alguma dessas propostas saia do papel e venha para a prática. Pelo menos, por enquanto. Não existe sequer nenhuma perspectiva de médio prazo que isso venha a ocorrer. Alguma dessas propostas, como por exemplo, a “reforma total do Mercado Público do bairro da Imaculada”, é a mesma feita por prefeitos recentes, como J. Júnior (PMDB) e Expedito Pereira (PSB), desafetos políticos deste, que foram seus adversários políticos na última eleição, em 2016. Há anos, a população de Bayeux aguarda, ansiosa, por essa reforma, que é muito prometida e nunca acontece!!! Em 100 dias, pra variar, Berg Lima não promoveu nenhuma licitação sobre isso ou qualquer uma dessas promessas, nem tampouco estabeleceu parcerias!!!

MOBILIDADE URBANA E ACESSIBILIDADE
• Atuar nos gargalos do trânsito de maneira a racionalizar caminhos, criando vias alternativas, padronizando as lombadas, minimizando os tempos de deslocamento e criando conforto para os usuários;
• Reivindicar junto aos órgãos competentes uma nova licitação para o transporte público e implantar a integração com o trem;
• Formular e implementar atividades voltadas à educação para a mobilidade urbana em todos os segmentos da sociedade, com apoio das redes escolares pública e privada e redes sociais;
• Garantir a acessibilidade com segurança e autonomia nos espaços, nos mobiliários e nos equipamentos urbanos;
• Realizar a reestruturação da sinalização do transito vertical e horizontal da cidade, para uma mobilidade mais correta e efetiva, garantindo uma melhor circulação e com isso evitar os riscos de congestionamento;
• Assegurar a ampliação e renovação da frota de ônibus em operação, visando melhorar a qualidade do atendimento, a garantia de acessibilidade aos portadores de necessidades especiais e a adequação da oferta de ônibus à demanda, em especial nos horários de pico para trabalhadores e estudantes;
• Desenvolver treinamento permanente para os trabalhadores que operam no transporte coletivo, visando a excelência no atendimento da população usuária;
• Melhorar as condições de conforto, infraestrutura e de informação aos usuários nos pontos de embarque e desembarque através da padronização;
• Aprimorar os serviços de táxi, de transportes escolares e de fretamento;
• Aprimorar a elaboração das estatísticas de acidentes de trânsito, visando à identificação dos locais de maior incidência de acidentes para orientar as intervenções de engenharia, fiscalização, operação e educação de trânsito;
• Implantar ciclo-faixas e ciclovias nas áreas centrais da cidade;
• Aprimorar e intensificar os serviços de manutenção e implantar sinalização viária horizontal, vertical e semafórica no município;
• Ordenar calçadas e margens de vias;
• Ampliar o sistema eletrônico de controle operacional, constituído por central semafórica inteligente, monitoramento por câmeras e painéis de mensagens variáveis;
• Incentivar a educação no transito como instrumento capaz de formar cidadãos mais conscientes e preparados para enfrentar a vida e o trânsito;
• Implementar iluminação cênica de monumentos, edifícios históricos e obras de arte especiais, valorizando a paisagem urbana noturna com máxima economia no seu consumo;
• Implementar o projeto “Bayeux Acessível”, esta iniciativa visa a revitalização de pavimentos e passeios, com a remoção de obstáculos e implantação de rampas de concreto, passagens de nível nas vias, implantação de piso tátil, faixas lisas para cadeirantes e correção de meio-fio.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, que ocorreram duas coisas, pelo menos em nossa cidade neste período não colocadas por Berg Lima e Luiz Antonio em suas propostas durante a campanha: primeiro, houve a licitação temporária da frota de ônibus, com um novo consórcio sendo formado para atender Bayeux até o final do ano, com a influência direta do governo do Estado (apesar da gestão municipal querer os louros da conquista para si). A segunda coisa que ocorreu em Bayeux foi recentemente e significou uma derrota para o prefeito Berg Lima, que foi o desmembramento da DMTran da Guarda Municipal, com esta ganhando autonomia na estrutura municipal, após uma votação na Câmara Municipal. Isto representou uma dupla derrota, tanto para o prefeito como também para seu secretário municipal de segurança, o GCM Coelho. O que se vê, portanto, é que mais uma vez, as propostas de campanha de Berg Lima e Luiz Antonio não saíram do papel nestes 100 dias de gestão!!!

HABITAÇÃO
• Construir 500 unidades habitacionais e reformar casas condenadas pela Defesa Civil;
• Realizar parcerias de política habitacional com o governo federal e estadual;
• Implantar projetos de reestruturação ou recuperação de casas que esteja oferecendo risco a família daquele imóvel ou daquela moradia;
• Disponibilizar assessoria técnica e jurídica para desenvolver projetos, acompanhar obras e desburocratizar processos para imóveis com dificuldades de regulamentação junto a prefeitura;
• Implementar política pública para a habitação visando garantir o direito à moradia, respeitando as prioridades e situações de emergência, com participação popular e transparência.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, que um dos setores mais desprezados pela gestão anterior de Expedito Pereira (PSB) continua igualmente, neste período de mandato, desprezado, pela gestão da ATITUDE de Berg Lima e Luiz Antonio. Nenhuma das propostas de campanha elencadas mereceu atenção da atual gestão municipal neste período. Com a palavra, além de Berg Lima, o Movimento de Luta pela Moradia!!!

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
• Implantação do projeto “Participa Bayeux”; inclusão da sociedade na construção do orçamento municipal;
• Gerar transparência e distribuição mais justa de idéias, projetos e infra-estrutura;
• Aproximar a população da gestão;
• Garantir autonomia e poder de decisão a população, nas escolhas das obras prioritárias para a nossa cidade e para o nosso povo;
• Governar e administrar junto com a sociedade.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, que este setor em nossa cidade existe apenas para servir de “cabide de emprego” a alguns setores político-partidários e que pouco ou quase nada tem feito para melhorar a vida do povo de Bayeux. Nem mesmo “aproximar a população da gestão” tem conseguido fazer, em 100 dias de governo!!!

SEGURANÇA PÚBLICA
• Criação do Plano Municipal de Segurança da cidade de Bayeux;
• Estruturação e aparelhamento da Guarda Municipal e dos órgão que auxiliam na segurança;
• Aparelhar e capacitar a Guarda Municipal de Bayeux com armamento para auxiliar na segurança Publica da Cidade;
• Adquirir automóveis para guarda para realização de vigilância em todo território de Bayeux;
• Aquisição de colete balísticos para guarda municipal;
• Aquisição de armas não letais;
• Criação do Fundo Municipal de Segurança Publica;
• Regulamentação da Guarda Municipal Ambiental;
• Regulamentar a Corregedoria e Criar a Ouvidoria da Guarda Municipal;
• Adequação da Guarda Municipal de Bayeux ao Estatuto Geral estabelecido na Lei Federal nº 13.022/14;
• Construção de uma Base Avançada da Guarda Municipal no Bairro do Mario Andreazza;
• Estruturação da Defesa Civil da cidade;
• Inscrição do município no Pronasci;
• Regulamentação dos e grupamento de Guardas Escolares pela Guarda Municipal;
• Criação do Programa Bayeux Segura;
• Mulheres de Paz, do Ministério da Justiça;
• Construção de uma politica educacional para Prevenção do Trânsito no município;
• Implantação do número 153 ( chamada de emergência para guarda) para guarda municipal;
• Criação do Gabinete de gestão Integrada Municipal;
• Criação do Estatuto Geral da Guarda Municipal de Bayeux;
• Capacitação para os vigilantes do Município;
• Compra de fardamento para os vigilantes do Município;
• Aquisição de equipamentos de para os vigilantes do município;
• Criação no município do Projeto GAEL (Guardas na Atuação Escolar de Lideranças);
• Ampliar o monitoramento por câmeras nas principais vias e espaços públicos.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, este importante setor de nossa cidade vem sendo banalizado na atual gestão. Primeiro, porque a Secretaria Municipal de Segurança está sendo loteada pelo atual secretário com seus “amiguinhos” de farda, ocupando os principais cargos na estrutura desta; depois, com a gestão deixando de cumprir com as promessas de campanha, não fazendo licitações, decretos ou parcerias para tal. Por exemplo, a compra dos fardamentos dos vigilantes, coisa sonhada há anos pela categoria, precisa apenas de uma licitação da gestão, coisa que em 100 dias já poderia ter sido feita e encaminhada; assim como a “capacitação para os vigilantes do município”. Porém, o que o secretário e o diretor do departamento de vigilância estão fazendo, nesse momento, é perseguir os vigilantes, retirando estes do turno da noite e colocando-os para o dia, sem nenhuma justificativa. Isto quando ambos (tanto o secretário como o diretor de vigilância são, ao mesmo tempo, diretores do SINTRAMB e também pertencentes à gestão municipal). Assim como para os vigilantes, a proposta de “aquisição de armas não letais”, para os guardas municipais, poderia ser alvo de uma simples licitação, que não foi feita nem pela Prefeitura, nem pela Secretaria, em 100 dias de governo. Isso é que é competência!!!

POLÍTICA PARA AS MULHERES E DIVERSIDADE
• Consolidar, ampliar, divulgar e qualificar os serviços de atendimento às mulheres vítimas de violência;
• Realizar atendimento integral, humanizado e de qualidade às mulheres em situação de violência, além de ações que visem reduzir os índices de violência contra as mulheres;
• Ampliar as campanhas de combate à violência contra a mulher e os serviços de atendimento às vítimas;
• Criar o Centro de Referencia Para Mulher e vítimas de violência. Desenvolver ou ampliar programas e serviços que contribuam para a reestruturação da vida das mulheres que sofreram violência doméstica. Implantar as medidas previstas na Lei Maria da Penha;
• Realizar formação permanente dos servidores nas questões relacionadas aos direitos humanos, visando um atendimento que elimine qualquer manifestação de discriminação;
• Promover ações que valorizem a cultura afro-descendente, contribuindo com o debate sobre o enfrentamento à intolerância;
• Violência contra a diversidade ;
• Cultura da diversidade;
• Fortalecer as ONGs que atuam diretamente com a comunidade da diversidade;
• Curso profissionalizantes direcionados para as mulheres;
• Empreendorismos para as mulheres;
• Implementação do planejamento familiar da saúde.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, que não há, infelizmente, o que se comentar sobre isto em nossa cidade. Depois de muita pressão, no início do governo, Berg Lima colocou uma mulher como Coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres. Isso explica a importância que ele dá ao tema!!!


POLÍTICAS PARA JUVENTUDE
• Criar o Conselho Municipal de Juventude, para formular diretrizes, discutir prioridades e avaliar programas e ações governamentais;
• Implantar o projeto Primeiro Emprego, em parceria com o governo federal, para oferecer qualificação sócio-profissional a jovens de 16 a 24 anos, desempregados, com renda mensal per capita de até meio salário mínimo;
• Elaborar e implementar na cidade de Bayeux o Plano Municipal de Juventude, que dará as diretrizes para as políticas públicas realizadas;
• Construir o Mapa da Juventude de Bayeux para compor um diagnóstico sobre a situação dos jovens do município e entender os principais aspectos de vulnerabilidade e demanda juvenil;
• Criar o amplo Plano Municipal de Qualificação Profissional para a juventude que, assegurando capacitação e encaminhando para o mercado de trabalho;
• Criar o projeto “Juventude Bayeux”. Um edital que irá premiar iniciativas individuais e coletivas de jovens nas áreas de cultura, esporte, lazer e educação;
• Incentivar a participação política da juventude, fomentando a criação de grêmios e outras formas de associação. Garantir a representação da juventude nos conselhos da cidade, e reestruturar o Fórum da Juventude;
• Criar o programa Oportunidade Jovem, garantindo estágios no serviço público municipal;
• Em parceria com o Governo Federal, construir uma Praça da Juventude para Bayeux.
Análise: Podemos perceber que, nestes 100 dias de governo Berg Lima em Bayeux, que o governo atual não tem iniciativa, neste período, para implementar alguma dessas propostas elencadas, nem mesmo a mais simples delas, que é a criação do Conselho Municipal da Juventude em Bayeux. Pelo que sabemos, nenhum esboço dessa proposta foi sequer enviado à Câmara Municipal de Bayeux nestes 100 dias de governo!!!

CONCLUSÃO
Em cima de tudo isso que foi analisado, podemos concluir que os 100 dias de governo Berg Lima (Podemos) e Luiz Antonio (PSDB), em que pese a propaganda oficial, foi muito pouco em relação à expectativa criada ao longo dos últimos meses, gerada no seio da população. Fechou (e depois, em pouco tempo, reabriu) a UPA; a precária situação de falta de medicamentos nos PSF’s continua; anunciou (mas como uma mentira logo descoberta) do “pagamento” do Piso Salarial Nacional do magistério municipal; todos/as já sabem que o SINTRAMB possui cinco diretores vinculados diretamente à gestão, coisa nunca antes ocorrida; descumpre flagrantemente uma lei municipal que garante a insalubridade aos agentes de combate às endemias (ACE’s); faz “vista grossa” à perseguição sofrida pelos vigilantes cometida pelo Diretor Municipal de Vigilância, o também diretor sindical, Joselito Mendonça dos Santos (com a conivência do Secretário Municipal de Segurança, Paulo Coelho, tesoureiro do SINTRAMB). Como se não bastasse tudo isso, a justiça de Bayeux, recentemente, determinou que a Prefeitura, em 90 dias, nomeasse os aprovados do concurso municipal de 2012 e, consequentemente, demitisse todos/as que estivessem ocupando os cargos desses aprovados. Tudo isso e muito mais ocorre hoje na cidade de Bayeux, torcendo para que tudo se resolva da melhor maneira possível, para que nossa cidade possa se desenvolver.
Repetimos: antes que nos critiquem, temos entendimento que boa parte dessas propostas não seriam possíveis de se realizarem em 100 dias de governo, mas neste prazo de mandato, já seriam plenamente possíveis de o prefeito e seu vice, responsáveis diretos pela proposta apresentada ao TRE/PB  e ao povo de Bayeux, acenarem (especialmente ao povo da cidade) com gestos políticos de que estas propostas estariam sendo factíveis de realização em médio e longo prazo na cidade, durante sua gestão.
Basta Berg Lima ter aquilo que ele tanto pregou: ATITUDE!!!