Jornada Nacional de Lutas, Brasília, 24/08/2011

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Carta Aberta ao novo prefeito de Bayeux, Luiz Antonio (PSDB)!!!



No dia 28 de dezembro do ano passado, portanto antes de assumir o cargo de prefeito de Bayeux, fizemos um artigo nesse mesmo espaço, chamado "Berg Lima e a expectativa de todo um povo: o que podemos esperar???", onde fazíamos uma avaliação sobre a futura gestão de Berg Lima, que prometia mudança na forma de administrar e governar a cidade de Bayeux, gerando grande expectativa entre o povo de nossa cidade. Não à toa, o lema de sua campanha era "atitude por uma nova Bayeux". Foi dessa maneira que Berg Lima (antigo PTN, hoje Podemos) conquistou 58,92% dos votos válidos na eleição de 2016 ou exatos 33.437 votos do eleitorado de Bayeux, superando com folga o prefeito que tentava sua reeleição e o quinto mandato à frente da Prefeitura local, Expedito Pereira (PSB), junto com seu vice na chapa, Luiz Antonio (PSDB). Todos juntos numa grande composição política que reunia, além dos dois partidos, o PT, a Rede, PR, PHS, PPS, PTB e PTC. Como afirmávamos no artigo anterior, "um leque amplo e ao mesmo tempo bastante heterodoxo"!!!
Mostrávamos, na ocasião, a situação lamentável da cidade de Bayeux que Berg Lima encontraria no início de sua gestão, deixada por seu antecessor. E colocávamos também que Berg Lima não podia ser tratado como um "salvador da pátria", mas também afirmávamos que tal pecha era bem vista tanto pelo próprio quanto por alguns de seus seguidores, o que era ao nosso ver, muito perigoso.
Infelizmente, ao longo de seis meses de gestão, Berg Lima não conseguiu sequer sinalizar para o povo de Bayeux o que queria fazer na cidade, que mudanças queria promover pra valer na cidade que queria governar. Se é bem verdade que ele teve pouco tempo pra implementar seu projeto de governo, como afirmavam alguns de seus aliados, é bem verdade também que este teve tempo suficiente para apresentar neste período pontos do que pretendia fazer em Bayeux. Isso ele não fez, em momento algum!!!
Em 6 meses de governo, Berg Lima mostrou-se completamente perdido na Prefeitura de Bayeux. Inicialmente, envolveu-se em uma polêmica com os vereadores da cidade, para depois fechar um acordo "nebuloso" com boa parte destes, aonde até hoje não se sabe ao certo que tipo de acordo celebrou-se entre o Executivo e o Legislativo; depois, arrastou-se por meses na cidade a polêmica do pagamento dos servidores contratados na gestão anterior que não receberam o mês trabalhado de dezembro/16 e que a Prefeitura decidiu pagá-los através de um calendário de pagamento estipulado em três vezes, nos meses de março, abril e maio. Porém, a Prefeitura só pagou os meses de março e uma parte dos servidores do mês de abril, a outra parte de abril e os servidores que deveriam receber em maio ficaram na saudade; no meio dessas polêmicas, rolou também o caso da UPA, que fechou e abriu em dois dias a unidade de saúde pelo prefeito Berg Lima, depois de muita pressão popular.
Além de tudo isso, Berg Lima não reajustou os salários do pessoal de apoio e dos vigilantes municipais de Bayeux, isso sem deixar de cumprir uma lei municipal que garante o adicional de insalubridade dos agentes de saúde da cidade, o que obrigou essa categoria a entrar em greve por cerca de 20 dias até o prefeito acenar com o pagamento desse adicional e também com o pagamento de uma gratificação assegurada em lei, o PMAQ. Isso sem antes essas categorias realizarem uma paralisação durante três dias na cidade de Bayeux.
Por fim, sobreveio dois outros fatos nocivos à gestão Berg Lima nesses 6 meses de mandato. Um, foi o não pagamento dos 40% da primeira parcela do 13º salário dos servidores municipais da cidade. Quase ao mesmo tempo, veio a notícia, dada pelo TCE/PB, dos altos salários pagos pela Prefeitura a alguns servidores, inclusive contratados. Isso ajudou a acabar de vez com a credibilidade de Berg Lima, ainda mais depois que o ex-secretário da Indústria e Comércio do município foi à Câmara Municipal e renunciou à pasta, detonando com a administração central. 
Dias depois, especialmente no dia 05 de julho do corrente ano, vem a gota d'água para Berg Lima e sua trupe aliada: o empresário do restaurante Sal e Pedra, de Bayeux, orientado pelo Gaeco, grava toda a conversa que tem com o prefeito Berg Lima, aonde este é filmado recebendo cerca de R$ 3.500 de uma suposta propina, em troca de um pagamento de uma dívida que a Prefeitura de Bayeux teria com o empresário. Berg Lima, como se diz no popular, é pego com a "boca na botija" e preso em flagrante pelo Gaeco e levado para a Central de Polícia e vai dormir preso no 5º BPM, no Valentina, e afastado do cargo de Prefeito de Bayeux, conforme decisão judicial, tomada na noite de 05/07/17!!!
O que isso significa??? Algumas coisas. Primeiro, que a carreira política de Berg Lima acabou-se definitivamente. O Podemos, partido de Berg Lima e presidido no Estado pelo deputado estadual Janduhy Carniro, já anunciou que deverá expulsá-lo de seus quadros; segundo, é provável que ele perca também o cargo federal que conquistou no IFPB, donde estava afastado por causa da Prefeitura de Bayeux; terceiro, sua derrocada política é, ao mesmo tempo, o fortalecimento político de seu maior adversário, o ex-prefeito Expedito Pereira, que a essas horas, está vibrando de alegria (muito embora diga que não); por fim, a saída de de cena de Berg Lima faz entrar para os holofotes da política o seu vice, Luiz Antonio. E é sobre e para ele que dirigimos esta carta aberta a partir de agora.
Luiz Antonio é um velho conhecido na política de Bayeux. Já tentou, em outras vezes, ser candidato e já  foi candidato, mas sem sucesso. Nas eleições de 2016, com a saída de cena de dr. Francisco, que apontava como candidato do PSDB à sucessão de Expedito Pereira, levou este partido a se colocar como integrante da chapa vencedora, que tinha o jovem Berg Lima, do então PTN, na cabeça de chapa, e membro de uma composição bem eclética de chapa, onde incluía partidos díspares, como PT e PSDB, por exemplo, lado a lado.
Não conhecemos Luiz Antonio a fundo, mas temos informações de várias pessoas de que este trata-se de uma pessoa de fino trato, amável, que fala com todos/as, ou como todos/as falam, "gente do povo". Sendo isso verdade (e não temos porque desmentir as opiniões que nos dizem isso), não temos, em tese, do que falar sobre a pessoa Luiz Antonio. Mas, não estamos aqui para comentar sobre o ser humano Luiz Antonio, mas sim sobre aquele que vai administrar Bayeux daqui para a frente. Esse Luiz Antonio é o que nos interessa. Porque, se fossemos olhar a pessoa apenas, Berg Lima era uma grande pessoa, e olhem o que aconteceu. Com diz o dito popular, "quem vê cara, não vê coração"!!!
Politicamente falando, Luiz Antonio é PSDB, muito alinhado com Ruy Carneiro que, por sua vez, é aliado íntimo do senador Cássio Cunha Lima e do ex-prefeito de João Pessoa, Cicero Lucena. São com essas pessoas que o agora prefeito de Bayeux possui intimidade. Diante disso, queremos saber deste algumas coisas, extremamente importantes para que saibamos o perfil daquele que vai tomar conta de Bayeux a partir de agora.
Por exemplo, queremos que Luiz Antonio governe Bayeux e que não paire sobre a cidade os boatos que rondam sobre Santa Rita, de que Ruy Carneiro é quem realmente manda naquela cidade e não o prefeito eleito pelo povo, Emerson Panta, por sinal também do PSDB.
Queremos ouvir de Luiz Antonio suas ideias sobre os principais problemas de Bayeux, pois o povo de Bayeux ouviu e foi enganado por Berg Lima, mas quer agora saber o que o novo prefeito tem a dizer sobre tudo isso: educação, saúde, transporte, moradia, segurança, meio ambiente, servidores públicos, dentre outros assuntos.
Não se trata, aqui, de desconfiar de Luiz Antonio ou de quem quer que seja, mas na verdade de colocar para este que Bayeux merece ter um prefeito à altura e que respeita seu povo. Tomara que Luiz Antonio seja este prefeito!!!            
    

2 comentários: